No último sábado, 9 de dezembro, o Conselho Federal de Economia (Cofecon) anunciou a eleição da ex-presidente da República, Dilma Rousseff, como a Mulher Economista de 2023. A decisão, tomada em uma assembleia híbrida, destaca a significativa contribuição de Dilma para o desenvolvimento econômico e social do país ao longo de sua carreira.

A premiação ressalta a importância de reconhecer e valorizar mulheres que desempenham papéis relevantes na promoção do desenvolvimento com responsabilidade social, conforme apontou o Conselho Federal de Economia em comunicado. A entrega do prêmio está agendada para 2024, durante a posse da nova diretoria do conselho.

A gestão de Dilma Rousseff foi marcada por desafios econômicos, incluindo a pior recessão da história do Brasil entre 2014 e 2016. A ex-presidente enfrentou críticas pela expansão dos empréstimos do BNDES e por iniciativas que resultaram em aumentos de custo no setor elétrico. A homenagem do Cofecon destaca sua expertise no campo econômico e seu papel fundamental na implementação de políticas que moldaram a trajetória econômica do Brasil.

É importante observar que o Cofecon tem um histórico de premiar economistas ligadas ao Partido dos Trabalhadores (PT), como Denise Lobato Gentil e Esther Dweck. A entrega da homenagem a Dilma em 2024 reforça o compromisso do conselho com a promoção da igualdade de gênero e o reconhecimento do talento feminino em todas as esferas profissionais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *